sexta-feira, 31 de julho de 2009

TEM COISA QUE PEGA FEITO GRIPE

Ninguém quer ficar doente, por isso tomamos todos os cuidados possíveis para não pegarmos uma enfermidade... Quem dera isso fosse verdade, quem dera tomássemos todos os cuidados necessários para manter a saúde em dia.

A verdade é que somos muito descuidados com nossa saúde. Li outro dia que, na Idade Média, durante a ploriferação da peste negra, em quase todas as famílias haviam vítimas da doença, menos nas família judias. Sabe por quê? Porque os judeus sempre tiveram um cuidado extremo com a higiene. Várias recomendações dos textos sagrados, seguidos à risca por esse povo, são de cuidados com saúde e higiene.

Hoje passamos por uma epidemia da gripe suína, vemos que, como naqueles, e noutros tempos já passados na história da humanidade, bastam cuidados simples para se evitar o contágio pessoal. Geralmente pequenos gestos como o lavar as mãos, usar lenços de papel ao tossir (ao menos para não contaminar os outros), coisas assim.

Mas a gripe continua espalhando-se. Por causa da teimosia em persistir em velhos hábitos, atitudes insalubres que só prejudicam a saúde e ajudam a circulação do vírus, então, quando a enfermidade provoca graves conseqüências, então é hora de procurar o médico e culpar o Estado.

Interessante é que na vida espiritual a atitude não é diferente, a Palavra nos diz: "Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno." (I João 5 : 19). Sabemos que o vírus do pecado circula livremente em nossas vidas, pois fomos contaminados por herança: "Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram." (Romanos 5 : 12).

Apesar disso temos deixado o remédio de lado (Isaías 59. 1-2), pouco temos usado do antídoto, "Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade." (João 17 : 17). E o pecado é coisa que pega que nem gripe, basta se descuidar e pronto! Estamos infectados.

Não espere a gripe te pegar, arrependa-se do mal que tem feito, largue o pecado, confesse a Deus e restaure seu relacionamento com Ele: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça." (I João 1 : 9). Então encontrarás saúde"Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas." (Isaías 55 : 12).

Pr. Tito Mendes

sábado, 25 de julho de 2009

Acusações


Toda vez que falamos antes de pensar pecamos. Porque quando assim procedemos fazemos segundo nossos julgamentos (Mateus 7. 1-2). E o que falamos fica registrado, gravado na memória dos que ouvem, gravado também em nossa consciência, e ela estará lá no dia do grande julgamento (“e abriram-se uns livros” – Daniel 7. 10; Apocalipse 20. 12).

Aliás, o que condena o homem não é o que se come, ou mesmo o que se houve ou vê, mas o que se processa no coração e acaba se expressando pelos lábios, "O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem." (Mateus 15. 11).

Desde o início de sua jornada aqui na terra até o momento de sua crucificação Jesus foi acusado de muitas coisas (Marcos 15. 3), ainda assim Ele prosseguiu, ora respondendo com sabedoria, ora calado, prosseguiu determinado em sua missão, até o fim, graças á Sua determinação hoje sou salvo. O seu firme propósito me alcançou.

Está você entre os que acusam? Que julgam? Que impetram sentenças destruidoras? (Lucas 15. 2; Mateus 9. 34) Tenha cuidado no que você diz, que sai de seus lábio e é ouvido por outros, isso torna maior o efeito e maior o julgamento (Provérbios 19. 9).

Está você entre os acusados? Sofre injúrias e difamações? “É leviano”, “é mentiroso”, “é preguiçoso”, “é carnal”, “não ora”, “não evangeliza”, “não ama”. Primeiro, saiba que Jesus sofreu acusações piores, até de ser possuído por belzebu Ele foi acusado. Levante a cabeça, prossiga firme no propósito que Ele, Jesus, planejou pra você, porque fazendo isso você abençoará muitas vidas.

E nunca se esqueça do que o Mestre diz em Apocalipse 21. 10, “Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei”, sabendo que “em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 8. 37-39).

Que Deus te abençoe.

Pr. Tito