domingo, 18 de setembro de 2011

O Bem-Aventurado de Sabá


Querendo discorrer sobre este termo, 80 vezes citado na Palavra do Senhor, do qual tenho prazer em ensinar nos sermões dominicais, pesquiso agora e encontro esta quantidade de textos como referência. O primeiro deles refere-se a uma exclamação da Rainha de Sabá em relação ao sábio rei de Israel, Salomão (1 Reis 10: 08; 2 Crônicas 9: 07).
Aliás o significado aqui é exatamente o que seria a tradução literal mais próxima do termo original – BEM SUCEDIDO – foi exatamente o que expressou a rainha ao contemplar a beleza e sabedoria do Rei, felicitando aqueles que estavam ao redor de Salomão. Considerando o paralelismo dos livros dos Reis e de Crônicas, apenas dois textos empreendem o significado do sucesso pela aparência da sucesso (ver também Jó 29: 11).
Hoje algumas versões da Bíblia traduzem esta expressão com o significado de felicidade, justo um sentimento altamente buscado nos dias em que vivemos. A Felicidade é o fim de tudo o que o ser humano faz, todo empreendimento, toda luta, todo esforço tem por fim o alcançar a felicidade. Na verdade há um grande equívoco da parte daquele que tem isto como fim. O que é Felicidade? É um estado de espírito. Uma imersão dentro da autossatisfação, do auto contentamento, do preenchimento de seus vazios.
O princípio dos ensinamentos Bíblicos não têm por fim o egoísmo. Não vou me aprofundar nisto agora.
Há também grande equívoco nestas traduções. O termo tem origem no avanço de um exército durante a batalha. Significa avanço, progressão. Conquista palmo a palmo, passo a passo, estabelecida, que não se pode mais perder, significa não parar, muito menos recuar. Sim, a melhor tradução para este termo seria “Bem Sucedido”, não naquele primeiro significado, da robustez, da riqueza, ou da aparência. Mas do avanço difícil, muitas vezes sacrificial, regado a batalhas, perdas, lágrimas...
Salomão foi Bem-Aventurado, mas seu fim todos conhecemos, entristeceu o Senhor e dividiu uma nação. Jó conheceu os dois lados da Bem-aventurança, “Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus corrige; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso”(Jó 5: 17; Salmo 94: 12), “Pois, ouvindo-me algum ouvido, me tinha por bem-aventurado; e vendo-me algum olho, dava testemunho de mim”(Jó 29: 11).
Aliás isto é ser Bem-Aventurado, andar sob a orientação da Palavra do Senhor.
Salmo 1: 1-2 – “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores; antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite”.

Pastor Tito

quinta-feira, 14 de julho de 2011

UMA MORATÓRIA CONTRA O USO DO ÁLCOOL

Há um tema em que precisamos radicalizar.
Precisamos ser radicais na recusa ao uso do álcool. Nossa sociedade tolera o consumo do álcool, do mais leve ao mais forte. Os anúncios, sobretudo os de cerveja, glamurizam os usuários regulares de bebidas alcoólicas.
Chegou o momento do sacrifício para rompermos a espiral da morte.
Precisamos sacrificar a liberdade de expressão nesta área e acabar com todo o estímulo (pela propaganda) ao consumo de álcool.
Precisamos sacrificar o prazer individual de beber social e responsavelmente, para não ficar qualquer estímulo às novas gerações.
Precisamos sacrificar as expectativas em torno do álcool servido em nossas festas para brindar casamentos, aniversários e vitórias.
Enquanto não radicalizarmos, não teremos o direito de ficar indignados com o bêbado (anônimo ou famoso) que se recusa a fazer o teste do bafômetro, não teremos autoridade moral para criticar aquele que jaz na sarjeta na esquina de nossa rua e não teremos o direito de protestar contra o ébrio que avança o sinal de trânsito e projeta para a morte um desconhecido.
Não podemos assistir, passivamente, como se não fosse conosco, à dizimação dos brasileiros por causa o álcool.
Não é possível que precisemos beber álcool para viver.

Israel Belo de Azevedo
prazerdapalavra.com.br
(publicado com permissão do autor)

sábado, 2 de julho de 2011

Campeão Foi Pego no Anti-dopping

Fato interessante que chamou bastante a minha atenção foi o anti-dopping positivo do nadador Cesar Cielo, me faz lembrar diversas ocorrências dentro de nossas igrejas. Veja, uma pessoa acima de qualquer suspeita, recordista e medalhista mundial e olímpico, venerado por toda uma nação.
Observei comentários às notícias, e grande maioria era vexatória e condenatória. A Confederação levou meses para condená-lo mas a opinião pública o faz instantaneamente.
Mas é claro! Somos todos perfeitos, comprometidos com a justiça e a verdade, irrefutáveis, acima de qualquer suspeita...
Não condeno o Cielo, nem os outros três nadadores, fico pensando nos tantos irmão em nossas igrejas, bombados, cheios de suplemento alimentar espiritual quando bastariam apenas a Palavra e oração, a comunhão com Deus e os irmãos.
Substâncias estranhas invadem as entranhas espirituais dos crentões hodiernos, “eu sou mais espiritual”, “na minha igreja existe a bênção”, “o meu pastor fala no debate da rádio”. Devíamos acabar com essas manifestações de presunção litúrgica, e calçarmos as sandálias de Cristo.
Ele não exaltou templos luxuosos, incentivou a humildade (não a falsa modéstia, que também é manifestação de orgulho), recomendou que fôssemos como crianças, não como crianças brigonas e birrentas, mas como quem sempre terá o que aprender, e crescer...
Cuidado com o que você se alimenta, assim como a farmácia contaminou o suplemento do Cielo, muitos livros, notícias, informações, pregações, estão contaminadas com mensagens estranhas à Palavra da Verdade, faça sempre como os bereanos, examine cuidadosamente a mensagem à luz da Palavra, para ver se realmente é assim.
Mantenha incontaminável a sua saúde espiritual.

Pastor Tito Mendes

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Decisão do Juiz Jerônimo Villas Boas

Meritíssimo Juiz Villas Boas,

Meus parabéns por sua decisão, não falo como pastor, ou como crente, mas como cidadão, transcrevo abaixo trecho importante da Constituição Federal de 1988:

"Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.
§ 3º - Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento."

Agora a LEI Nº 9.278, DE 10 DE MAIO DE 1996, que regula o § 3° do art. 226 da Constituição Federal:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

"Art. 1º É reconhecida como entidade familiar a convivência duradoura, pública e contínua, de um homem e uma mulher, estabelecida com objetivo de constituição de família.

Art. 2° São direitos e deveres iguais dos conviventes:

I - respeito e consideração mútuos;

II - assistência moral e material recíproca;

III - guarda, sustento e educação dos filhos comuns."

Repito aqui as palavras de nossa Carta Magna: É RECONHECIDA A UNIÃO ESTAVEL ENTRE O HOMEM E A MULHER COMO ENTIDADE FAMILIAR.

DESABAFO:

Lamento muitíssimo que tenhamos um Supremo Tribunal Federal que deveria zelar pelos PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE NOSSA CONSTITUIÇÃO, mas que, infelizmente, zela pelo bem estar de ladrões, terroristas e corruptos ABASTADOS, e rasga as páginas áureas de nossa carta, lançando nossa sociedade ao nível de Sodoma e Gomorra.

Como diz também a Palavra de Deus: "Cada homem tenha a sua própria mulher e cada mulher o seu próprio marido".

Irmãos, enquanto ainda podemos nos expressar, não deixemos de lutar pela Verdade.

Pastor Tito Mendes

domingo, 24 de abril de 2011

PÁSCOA NÃO É ISSO

Ovos de chocolate, bombons, cestas e coelhinhos... Páscoa não é isto. Não é que você não possa comprar ou comer chocolate, bombons, bacalhau com batata, ou qualquer outra coisa que faça no feriado, mas a Páscoa está muito acima disto. Melhor ainda, nada disto trás à memória o verdadeiro significado da Páscoa.
Páscoa é o fim da escravidão, o cessar do sofrimento e o início da libertação. Processo inicial que resulta em conquista da verdadeira liberdade.
É ver o juízo Divino agindo como um grande tsunâmi devastador que passa por cima de você mas não o atinge, não porque você seja bom, mas porque Deus decidiu agir misericordiosamente colocando a Sua mão sobre você.
Páscoa é repartir o alimento juntando a si aqueles que têm menos provisão e necessitam do seu auxílio permitindo que eles, não apenas comam com você, mas que sejam seus próximos, amigos chegados, irmãos.
É comer o pão assado às pressas pois a jornada é urgente e não há tempo para fermentá-o. É caminhar sem levar muita coisa, pois Aquele que liberta é o que sustenta e provê o necessário, pois basta a cada dia o seu mal.
Páscoa é deixar pra trás um exército de desconfiança e incerteza, de medo e desamparo, e ter à frente um mar aberto conduzindo a um caminho de esperança.
É atravessar um deserto e ser educado, provado, expurgado até estar realmente pronto para entrar na Terra Desejada, a Salvação Eterna.
Isto é Páscoa, a Mão que afasta o juízo, o Cordeiro que foi morto e repartido, o fogo que aqueceu no caminho, a sombra que refrescou, o pão que desceu do céu. Jesus Cristo que foi morto pelos seus pecados, sofreu o juízo em seu lugar e que venceu a morte, ressuscitou e hoje vive!
Ele quer libertar você também.

Pastor Tito Mendes

domingo, 10 de abril de 2011

O homem acha que tem Deus

O homem acha que tem Deus no coração, mas anda a seu bel-prazer, desrespeitando seu próximo, zombando daqueles que são diferentes, caçoando das minorias e buscando favorecimentos egoístas, pois a pessoa mais importante do mundo é ele próprio.
O homem acha que está com Deus, mas olha com indiferença o necessitado, passa ao largo dos abatidos, desdenha o choro dos desesperados e ri-se dos infortunados, pois se olhar para o lado um pouquinho só pode perder tempo rumo ao seu objetivo.
O homem acha que conhece Deus, mas não se importa em andar nas veredas da injustiça, regateia o passe livre na blitz da intolerância com duas moedas de cobre, vende a própria dignidade por trinta moedas de prata e seria até capaz de vender a alma por um milhão de dólares pois a justiça que procura é a que o favorece.
O homem acha que é Deus pois tira monstruosamente da vida filhas e filhos amados causando dor, lamento, espanto e, ainda que busquemos razões, jamais entenderemos...
Luiza Paula da Silveira, 14 anos
Karine Chagas de Oliveira, 14
Larissa dos Santos Atanázio, 13
Rafael Pereira da Silva, 14
Samira Pires Ribeiro, 13
Mariana Rocha de Souza, 12
Ana Carolina Pacheco da Silva, 13
Bianca Rocha Tavares, 13
Géssica Guedes Pereira, 15
Laryssa Silva Martins, 13
Milena dos Santos Nascimento, 14
Igor Moraes da Silva, 13.
Mesmo sem lhes ter conhecido sentimos muito sua falta...

Pastor Tito.

domingo, 3 de abril de 2011

Os Bons são Maioria?

Uma grande empresa de bebidas está veiculando uma nova propaganda com o seguinte tema: “Os bons são maioria”. Fiquei intrigado desde a primeira vez que assisti o reclame. Será mesmo que a premissa está correta? Para cada político cassado existem outros tantos respondendo a processos intermináveis, para cada corrupto preso existem outros tantos “se dando bem”, para cada latinha de alumínio(de valor considerável para os sucateiros) reciclada, tantas outras garrafas “pet” boiam dentro e fora de sacolas plásticas nos rios da “Cidade Maravilhora”. Desculpe-me dona Cocacola, mas a premissa está errada.
Conheço inúmeras pessoas que cobiçam belas casas, carros caros, tv's digitais. Penduram-se em dívidas intermináveis em resposta à mídia agressiva que, por conhecer tão bem tal cobiça, a explora metódica e cientificamente em belas propagandas nos intervalos comerciais.
Conheço inúmeras pessoas que contam suas mentirinhas, coisinhas pequenas, “não prejudiciais”, ensinando suas crianças que uma pequena mentira é aceitável. Criando pessoas insinceras, superviciais, que valorizam a aparência sem importar a essência.
Conheço inúmeras esposas que encontram dinheiro no bolso do paletó do marido e ficam quietinhas, “se ele não lembrar não tem problema”, ensinando seus filhos a cometerem pequenos furtos, e chorando mais tarde quando aquela criança inocente é presa por delitos maiores. E pais de família íntegros, que levam do trabalho para casa, canetas, papéis, ou qualquer outra coisa que ninguém dará falta, mas sensuram os grandes desfalcadores, não sabendo que a diferença entre um e outro é muito pouca.
Conheço inúmeras pessoas que se dizem fiéis a seus cônjuges, que dizem que nunca traíram, mas flertam no msn, fornicam no skype e prostituem-se ampla rede mundial. Sem contar que dizem, “uma olhadinha não é problema, beleza é pra ser admirada”, mas quando a morena “cai no papo” começa a fazer hora-extra, e a família fica em segundo plano.
Conheço pessoas que nunca pegaram numa arma, mas que mataram a autoestima de seus filhos, de parentes, ou de qualquer outro ao dizerem: “você é um burro, tapado! Nunca vai ser alguém na vida! Você não é capaz de conseguir este emprego! Você é um imprestável!” Destrruindo vidas que poderiam ser prósperas e produtivas.
Conheço pessoas que magoaram seus pais com sua ingratidão e egoísmo. Que os abandoram na velhice, quando mais precisaram deles, “pois só iam atrapalhar” a vida conjugal ou a criação dos filhos (ensinando a estes como os pais devem ser tratados).
Para ser sincero, em quase tudo o que foi dito, meus dedos tremeram no teclado, pois também caí em alguns destes laços, e sempre me achei uma boa pessoa. Este é o propósito da propaganda, mostrar que todos somos bons, por isso não precisamos de nada mais, nem filosofias complicadas, nenhuma religião também, nem de Deus, apenas de uma garrafa de refrigerante.
Não é verdade que os bons são maioria, o que foi dito acima refere-se à Lei Divina, dos Dez Mandamentos apenas seis que mostram que nossas atitudes não são as melhores. Esta Lei nos mostra uma coisa importante, precisamos de Deus e da Sua Misericórdia, sem a qual não temos como escapar do juízo. Cristo sofreu o juízo por nós na cruz, pagou o preço do nosso pecado e hoje vive e nos oferece a Salvação.
Separe tempo para Ele, não use Seu Nome sem motivo justo, não crie seu próprio deus dizendo “Deus é assim ou assado”, “Deus permite isso ou aquilo”, Deus é o que é, Ele não pode ser definido por você, nem há nada neste mundo que Lhe seja similar. Não O substitua pela prosperidade, pelas paixões, pelos vícios, pelo trabalho ou qualquer outra coisa.
“Ninguém é bom, senão um que é Deus”(Marcos 10. 18), Deus é bom e é tudo que que você precisa.

Pastor Tito.

domingo, 20 de março de 2011

É o Fim do Mundo?

"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fome, e pestes, e terremotos, em vários lugares." (Mateus 24 : 7)
Tenho ouvido algumas pessoas dizerem que estamos vivendo os últimos dias, que os sinais são visíveis de que o fim está próximo e devemos estar preparados.. Na verdade temos de tudo um pouco, fome, epidemias, terremotos, guerras, tsunami...
Com certeza sofremos junto com a população japonesa esta semana, mas também ficamos apreensivos com a guerra na Líbia, mas será que estes são sinais do fim dos tempos? Jesus disse: "olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim." (Mateus 24 : 6)
Mas então, quando será o fim? O que significa fim? Conclusão, limite, extremidade, propósito, alvo, alvo, morte, entre outros. Jesus disse que o “Pai trabalha até agora”, haverá um momento em que a obra do Criador será concluída, seus propósitos serão alcançados. Então virá o fim.
Qual o propósito de sua vida, o que você tem feito dela? Ainda que o fim do mundo não chegue durante sua existência, o fim de sua vida certamente chegará, qual direção você tem dado a ela? Deus traçou um propósito excelente para sua vida, mas não pode forçá-lo. Você é quem define seus passos, mas suas escolhas definem o resultado.
Deus estabeleceu princípios para que o homem encontre o caminho da Salvação, mas este não pôde viver por eles, temos quebrado todas as leis divinas, uma a uma. Por isso Cristo veio, para cumprir a lei em nosso lugar, para que possamos viver por meio da Graça que ele oferece.
"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." (Romanos 5 : 8). Em Cristo você encontra o propósito de sua Existência, não espere mais. Ele morreu, mas ressuscitou, ainda não é o fim pra você.
No final Deus agirá como Juiz, mas hoje tem agido como Pai amoroso, o que você está esperando?

Pastor Tito Mendes

terça-feira, 8 de março de 2011

Carnaval, Invenção Pagã, Permissão Cristã.

Hoje é terça-feira gorda, dia clímax do carnaval, que precede a quaresma, período de abstenção à carne e aos prazeres do corpo com vistas à santificação exigida à semana chamada santa do cristianismo imperante.
Mas o carnaval é anterior ao cristianismo, tem suas origens no paganismo grego, como culto à Dionísio, posteriormente Baco, em Roma, onde as comemorações dirigiam-se também a Saturno. No período do solstício de inverno, por volta de 21 ou 22 de dezembro, haviam comemorações chamadas bacanais e saturnais, festas em comemoração à fertilidade, com requintes de orgias e glutonarias, onde se elegia um belo soldado como rei das festividades, chamado Rei Momo, que, no final da festa era sacrificado aos deuses, com o passar do tempo passou-se a escolher uma pessoa gorda, em sinal de opulência.
Com a popularização do cristianismo à partir do séc. IV, estas festas foram abolidas, mas por falta de cristianismo autêntico, qualquer um no império então era cristão, algumas festas pagãs foram preservadas e, conseqüentemente, redenominadas, sendo o carnaval a maior delas. Com a instituição da Quaresma, as festividades carnavalescas passaram a ocupar os dias que a antecedem. Sendo por fim, o carnaval, reconhecido pela própria Igreja.
Carnaval moderno resume-se na total entrega aos prazeres da carne, culto à luxúria e promiscuidade, símbolos de tudo o que sempre representou, do qual, como verdadeiros cristãos, devemos nos abster e ensinar a todos que este não pode levar a um caminho de comunhão com o Criador. Pelo contrário, afasta ainda mais o homem de Deus. Na verdade o carnaval é um culto humanista, homocêntrico, contrário ao Criador.
Que posição devemos tomar em relação a esta festa? Será que devemos nos retirar em nossa santidade, recolhermo-nos em nossa exclusividade, abstendo-nos de qualquer tipo de contaminação? Ou quem sabe estar no meio da manifestação cultural carnavalesca com nossos blocos “evangélicos” criando também nossa cultura gospel carnavalesca? Aliás seriam os retiros de hoje: retiros espirituais ou retiros carnavalescos?
A Palavra nos ensina “lembra-se do teu Criador, nos anos iniciais de tua vida”(Eclesiastes 12:1, parafrase) e, com certeza esta festa não tem como centro o Eterno, mas os deuses da carne e da natureza característicos do paganismo, qualquer semelhança que se busque é eclética, ou mais ainda, sincrética, característica principal do romanismo, que agora parece também fazer parte da cultura evangélica contemporânea.
Quero advertir-nos dos erros então cometidos. Sejam daqueles que se escondem nos retiros espirituais, sejam daqueles que se deleitam nos retiros carnavalescos, sejam daqueles que se entregam à folia evangélica, além dos que se entregam totalmente a este culto pagão (do qual vangloria-se um site pagão ao relatar a história do carnaval: “Quem disse que o Paganismo não existe mais?” - bruxaria.net – Carnaval e suas origens Pagãs). Qualquer coisa que não vise a glória Divina, não deve ser prática cristã, para me fazer melhor entendido, tudo o que fizermos deve ser direcionado a Deus, jamais para o nosso próprio prazer.
Paulo ensina, "Abstende-vos de toda a aparência do mal" (I Tessalonicenses 5 : 22), não se pode trazer paralelo da cultura popular para a vida cristã, seja nas ruas ou nos retiros, não se pode também tapar olhos e ouvidos a este mundo que precisa de luz e salvação. Já que “sabemos que somos de Deus e o mundo todo jaz no maligno” (1 João 5:19), então proclamemos com veemência o caminho mau seguido pela maioria, apontando o bom caminho da Salvação em Cristo Jesus, através do reconhecimento do pecado, arrependimento e fé em Seu sacrifício Salvador.

Que Deus abençoe a todos,

Pastor Tito Mendes.