sábado, 9 de dezembro de 2017

O Filactério e a Marca da Besta

Talvez a primeira pergunta que você faça ao ler este título seja, o que o filactério tem a ver com a marca da besta? Mas talvez você pergunte, o que é filactério, é um chip? Não, filactério não é um chip, nem a marca, ou sinal da besta é um chip. Filactério é um objeto religioso, também conhecido como Tefilin, constituído de uma caixinha pequena de couro, preso a uma tira também de couro que guarda em seu interior um pergaminho com 4 textos da Torá, que o judeu usa em suas orações preso à sua mão esquerda e à sua testa.
“E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.” Deuteronômio 6:6-9 (ACF)

Soldado judeu em seu momento de oração
O filactério tornou-se um dos vários símbolos da religião judaica, já bastante comum nos dias de Jesus, todo judeu usava em suas orações matinais e retiravam após a oração. O fariseu e o escriba ostentava o seu filactério, mais encorpado que os do povo comum, também com suas largas franjas, outro símbolo de sua religião.
“Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los; E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, E as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi.” Mateus 23:1-7 (ACF)
O que o sinal da besta tem a ver com tudo isso? Talvez você já esteja fazendo alguma relação mas, para começar a elucidar digo que tenho encontrado evidências nos ensinamentos bíblicos que a besta que sobe do mar em Apocalipse 13 é uma religião e a besta que sobe da terra é o anticristo, não vou entrar em muitos detalhes pois em breve escreverei um artigo a esse respeito. E o símbolo dessa religião é, justamente, o conhecido sinal da besta, que todos os seguidores desta crença ostentarão em sua mão direita ou na sua testa.
“E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.” Apocalipse 13:11-18 (ACF)


O diabo desde o princípio quer ser adorado como um deus. Ele não sossegará enquanto não levar a humanidade leviana a reconhecê-lo como tal e adorá-lo, perseguindo toda a forma de adoração verdadeira, manifestada neste mundo através da Igreja de Cristo. Ele não sossegará enquanto não colocar a marca do anticristo na mão ou na testa de seus devotos, seja de fato ou de forma simbólica.

domingo, 19 de novembro de 2017

Paulo não é um dos Doze

Há pouco tempo conheci um unicista que, com grande eloquência, apesar de pregar algumas verdades, tenta convencer-me de que Paulo não merece estar em uma lista de apóstolos, nem seus escritos estar entre os canônicos. Por último enviou-me um vídeo com a mensagem de um pregador afirmando que Paulo não é um dos Doze apóstolos.
Resolvi então fazer uma acurada investigação sabendo, com certeza, que isto em nada faria diferença para a minha fé, e, de imediato em minha memória já concordei que Paulo não é um dos Doze. Claro! Os Doze andaram com Jesus por mais de três anos, estando diretamente debaixo de Sua instrução. Os Doze são citados no livro de Atos dos Apóstolos antes da conversão de Paulo (At 6.2) e antes mesmo do início de seu Ministério. Até o próprio Paulo cita os Doze em I Coríntios 15. 5.
Isto significa que Paulo não é apóstolo? De forma nenhuma! Aliás, quem são os apóstolos, segundo os textos bíblicos? As listas podem ser encontradas nas passagens dos Evangelhos e de Atos dos Apóstolos, sendo que o Evangelho de João não traz uma lista completa.
A lista dos Evangelhos Sinóticos é a seguinte, Simão Pedro e seu irmão André, Tiago e seu irmão João, Felipe e Bartolomeu, Tomé e Mateus, Tiago, filho de Alfeu e Judas (filho ou irmão de Tiago), também chamado de Tadeu, Simão Zelote e Judas Iscariotes. A lista de Atos dos Apóstolos exclui Judas Iscariotes e acrescenta Matias. Esses são os Doze. Atos 14.14 acrescenta Paulo e Barnabé sendo reconhecidos como apóstolos, por fim o próprio Paulo denomina Tiago, irmão do Senhor como apóstolo em Gálatas 1. 19.
Quanto à canonicidade das cartas de Paulo reporto-me ao reconhecimento do cânon das Escrituras Cristãs, a principal premissa é de que sua aceitação estava condicionada ao ensino apostólico, principalmente escrito mesmo por um dos apóstolos de Jesus, portanto se, segundo as Escrituras (Atos 14.14) Paulo é um apóstolo, mesmo que o menor deles, creio que estas escrituras são tão santas como as demais, mesmo as que foram escritas por João Marcos, Lucas ou Judas, irmão do Senhor, pois ainda que não listados, exerceram função apostólica no alvorecer da Igreja de Cristo.

Estejamos atentos ao que nos é ensinado, pois nada pode passar sem o crivo das escrituras. Sejamos Bereanos e não nos esqueçamos das advertências do apóstolo João: “Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo. Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. Do mundo são, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro”. 1 João 4:1-6

OS DOZE APÓSTOLOS
Mateus 10 Marcos 3 Lucas 6 João Atos 1
Simão, chamado Pedro, Simão, a quem pôs o nome de Pedro, Simão, ao qual também chamou Pedro, e André Jo 1. 40-49 Pedro e
André, Tiago, filho de Zebedeu, André, Pedro
Tiago,
Tiago, filho de Zebedeu João, irmão de Tiago Tiago e Felipe
João e
João, André, e João; Natanael(segundo
a tradição, o mesmo Bartolomeu)

André,
Filipe e Filipe, e Filipe e Judas Iscariotes Jo 6. 71 Filipe e
Bartolomeu; Bartolomeu, e Bartolomeu; Tomé 11. 16 Tomé,
Tomé e Mateus, e Mateus e Judas ,não o Iscariotes 14. 22 Bartolomeu e
Mateus, o publicano; Tomé, e Tomé; Os filhos de Zebedeu e outros dois 21. 2 Mateus,
Tiago, filho de Alfeu, e Tiago, filho de Alfeu, e Tiago, filho de Alfeu, e Tiago, filho de Alfeu,
Lebeu, apelidado Tadeu; Tadeu, e Simão, chamado Zelote;

Simão, o Zelote, e
Simão o Zelote, e Simão o Zelote, Judas, irmão de Tiago

Judas, irmão de Tiago.
Judas Iscariotes, Judas Iscariotes Judas Iscariotes, que foi o traidor.

Matias

TAMBÉM CHAMADOS APÓSTOLOS
Paulo e Barnabé Atos 14. 14
Tiago, irmão do Senhor Gálatas 1. 19

domingo, 12 de novembro de 2017

Agora que Você se Foi

Agora que você se foi, meu amigo*,
O céu parece cinzento,
O dia parece mais frio.
Agora que você se foi, meu amigo,
Os olhos parecem mareados,
Os rostos, entristecidos.

Agora que você se foi, meu amigo,
Nossos passos são mais lentos,
Nossos sorrisos mais tímidos,
Agora que você se foi, meu amigo,
Nossos braços são mais fracos,
Nosso horizonte, esquecido.

Paro um instante, meu amigo,
Pra imaginar-te inda aqui,
Ávido pela Palavra Santa.
Paro um instante, meu amigo,
Lembrar-te bom pregador,
Pai zeloso e bom marido,

Permita-me imaginar, meu amigo,
Seu instante derradeiro,
O céu se abrindo aos seus olhos,
O Mestre, à destra do Pai,
Com voz gloriosa chamando:
— Vinde a Mim, meu bom amigo.


Tito

* Em memória ao amado irmão Delfino

terça-feira, 10 de outubro de 2017

O Significado de Amar

A maioria das pessoas tem o amor como se fosse um sentimento mas, tenho chegado à conclusão ao ler as Escrituras que não é assim. O amor é mais grandioso, amar não é sentir, amar é agir, amor é atitude.
Quando não dominamos o sentido de uma palavra devemos procurar o dicionário. Eu encontro o significado de AMAR no dicionário Bíblico, especificamente em Mateus capítulo 6, verso 24:
“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar (aborrecer) um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.”

Dicionário Bíblico:
Amar = Dedicar-se
Aborrecer (odiar) = Desprezar

Abaixo substituo os verbos acima pelos seus equivalentes no texto de 1 João 2. 9-15. Veja se não faz todo o sentido?

Aquele que diz que está na luz, e despreza a seu irmão, até agora está em trevas.
Aquele que dedica-se a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo.
Mas aquele que despreza a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos.
Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados.
Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevo, filhos, porque conhecestes o Pai.
Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.
Não dediquem-se ao mundo, nem ao que no mundo há. Se alguém se dedica ao mundo, o amor do Pai não está nele.


Faça você o mesmo, seja em outros textos e, até mesmo em outros contextos, e veja como fará todo o sentido.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Sobre a Homossexualidade

Daniel Mastral, em um de seus vídeos em canal do Youtube, diz que a homossexualidade (1) moderna é fruto das alterações genéticas infringidas à humanidade pela modernidade. Explica que a ciência moderna já comprovou tal fato e conclui que a homossexualidade se tornou natural ao ponto de um indivíduo com práticas homossexuais deve ser aceito plenamente com suas práticas desde que não seja promíscuo ou adúltero, ou seja, que não tenha mais de um parceiro de sexo. Parece-me também que o Pr. Caio Fábio (2) é aderente a conceitos similares.
Sinceramente, acho que se, de alguma forma, o homem é capaz de modificar a genética ao ponto de tornar natural algo inexistente anteriormente é porque Deus não existe, mas é mais fácil acreditar que Deus existe do que acreditar que o homem pode transformar, seja por que meios, um macho em uma fêmea ou vice-versa. Portanto, se creio em Deus, creio em Sua Palavra. Deus, no princípio, criou macho e fêmea:
“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”. Gênesis 1:27.
“Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” Mateus 19:4-6
“Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” Marcos 10:6-9
Ainda com a queda do homem no pecado Deus deixou a Lei para que assim se conhecesse a Sua Justiça e não se desviasse dela. A Justiça de Deus é parâmetro da prática de vida do homem, é o seu manual de instrução, visto que o homem foi feito à imagem e semelhança de Deus é dotado de princípios éticos e morais e por eles deve viver:
"Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;" (Levítico 18:22)
"Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles." (Levítico 20:13)
Jesus não aboliu o princípio da Lei, mas o julgamento que vem por ela:
“Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente; Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina,” 1 Timóteo 1:8-10
“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” 1 Coríntios 6:9,10
Em Romanos 1. 18-28 fica claramente observado que as práticas antinaturais são consequência de corações impuros e irreconciliáveis, não aplicáveis apenas ao povo romano do séc. I, mas a toda a humanidade em todos os tempos. O fato é que, realmente, o foco da Palavra de Deus não está exclusivamente na homossexualidade, mas no pecado de forma ampla e irrestrita, veja outras citações como “roubadores, “avarentos”, “adúlteros”, “profanos irreligiosos”, “maldizentes”, todos no mesmo barco, sem exceção.

Conheço algumas pessoas adúlteras, outras avarentas, outras mentirosas, outras homossexuais, conheço também os meus pecados, pois também sou pecador. Mas se o pecado for a minha diretriz, então também estarei longe do Reino de Deus, mas graças a Deus que minha diretriz é o Senhor, “O Senhor é o meu Pastor, nada me faltará”, Salmo 23. 1. E se minha diretriz é o Senhor, então entrego minha vida a Ele ao ponto de não mais me entregar a uma prática de pecado e sim uma vida de santificação. "E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais." (João 8 : 11).

domingo, 16 de julho de 2017

O Pecado a Religião e a Fé

Muitas pessoas sofrem por não terem uma ideia clara a respeito do que seja ou não seja pecado, pois a essência de seu significado tem se mantido presa à ideia de religião, religiosidade ou à prática religiosa. A ideia teológica do pecado mantêm-se na questão de “errar o alvo”, mas que alvo? A Lei, pra ser mais específico, a Lei de Moisés.
Aí se faz muita confusão. Pois na verdade, a Lei não é de Moisés, é de Deus. Mas a Lei é sim de Moisés a partir do momento que ela é formadora e fomentadora da Religião (Judaica ou outra qualquer), o que podemos chamar de Lei Cerimonial, e eu prefiro chamar de Regra Religiosa.
A Regra Religiosa têm muitas faces, pois há muitas religiões, muitas denominações religiosas, cada uma delas com suas regras peculiares. Sabemos porém que o fiel não segue regras religiosas mas a Sã Doutrina, a Palavra de Deus, conforme o ensinamento de Jesus Cristo e dos Apóstolos.
Então vejamos, pecado pode ser a quebra da regra religiosa, do tipo "Não toques, não proves, não manuseies?" (Colossenses 2 : 21). Só que a Lei de Deus não é cerimonial, é relacional. Foi instituída para nela se verificar a relação entre um ser injusto, o homem, com o Justo Deus. O que é manifesto nas palavras de Jesus quando responde ao ser interrogado a respeito do maior dos mandamentos. Sua resposta deixa claro que a Lei sempre teve o objetivo de estabelecer o equilíbrio no relacionamento entre o homem e Deus e entre o homem e o seu próximo.
Mas o que isso tem a ver com o pecado? Muito. As Palavras de Cristo nos mostram que pecado nada mais é do que a quebra de relacionamento, ou seja, toda e qualquer coisa que façamos que venha a quebrar nosso relacionamento com Deus e/ou com o seu próximo.
Em suma, berber, fumar, ouvir música do mundo, deixar de frequentar a reunião no templo religioso, deixar de dar o dízimo, entre outras coisas são quebras da regra religiosa, mas não exatamente pecado. Cristo cesurou o sistema religioso, e por muitas vezes, preocupando-se com seus discípulos, deixou diversas orientações para que não nos tornássemos um.
Cristo edificou a sua igreja para que nos tornássemos seu povo, seu corpo, sua noiva. Uma comunidade viva, nutrida por relacionamentos amorosos, uma comunidade de Fé anunciando o Seu amor a um mundo desprovido do senso de comunhão de amor e de afeto.
Somos pecadores por natureza pois vivemos quebrando nossos relacionamentos, mas redimidos pela Graça Redentora de Cristo Jesus, imersos no Seu Amor, estamos reconstruindo relacionamentos quebrados e ampliando esta rede de relacionamentos ao nos constituirmos como Igreja do Senhor Jesus.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Teologia não salva. Graças a Deus!

“Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens”. Mateus 15: 8,9.
O que é teologia senão, “doutrinas que são preceitos de homens”? Existem tantas linhas teológicas quanto nossa capacidade mental possa imaginar. Teologia Luterana, Teologia Reformada, Teologia de Langston, Teologia de Clarke, Teologia Puritana, Neopentecostal, etc.
A teologia separa, divide, classifica, criminaliza, define as características de Deus, de Jesus, da Igreja, cada qual com sua concepção particular criando feudos religiosos na cristandade. Criando preceitos e regras diversas de outras regras criadas exclusivamente para serem distintas.
Teologia não salva, pois é incapaz de ser consensual, é incapaz de gerar unidade e, principalmente, não procede da boca de Deus. É procedente de conclusões humanas, está além da Palavra e fora dela, como a tradição judaica no tempo de Jesus, assim é a teologia hoje, ”procede do coração do homem”, Mateus 15. 18, sendo incapaz de justificar, de salvar.

Assim como sabemos que todas as coisas foram criadas pela Palavra de Deus, sabemos também que somos salvos pelas “sãs Palavras de nosso Senhor Jesus Cristo”, 1 Timóteo 6. 3-5. Alguém dirá que minhas afirmações estão baseadas em alguma teologia, mas eu digo, ou melhor, não digo nada, apenas reafirmo o que disse Jesus: “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida”. João 6: 63.